Archive for Maio, 2007

09 F9 11 02 9D 74 E3 5B D8 41 56 C5 63 56 88 C0

Li no Orkut que:

Uma seqüência hexadecimal está criando o maior rebuliço na web e no mundo da mídia de massa: 09 F9 11 02 9D 74 E3 5B D8 41 56 C5 63 56 88 C0. Por causa dela mundos e fundos estão sendo levantados para impedir, em vão, sua publicidade. Trata-se da chave criptográfica que quebra o sistema AACS (Advanced Access Content System) dos HD-DVD e do Blu-Ray com filmes e jogos com imagem de alta definição. Com eles vc pode ver os mais recentes títulos de qualquer mídia, pois eles são a chave que abre a porta artificialmente trancada. [http://www.techbits.com.br/2007/05/02/o-codigo-da-discordia/]

Quando Muslix64 criou o patch do Blu-Ray era apenas uma iniciativa individual. Mas a turma do Doom9 – eu amo esses caras – criou um gerador de chave que funciona tanto no HD-DVD, quanto no Blu-Ray. [http://uscpwned.blogspot.com/2007/02/holy-grail-located-hd-dvd-and-blu-ray.html] E a divulgação da chave se alastra como um virus pela web desde que os blogs se viram compelidos pelo ACSS a tirar a informação do ar pq estavam divulgando a chave. [http://www.boingboing.net/2007/04/30/aacs_drm_body_censor.html] Como no caso da chave do DVD – a famigerada CSS – a reação da indústria de massa provocou uma insurreição na rede. Desenhos, fotos, camisetas, música e o q mais vc puder imaginar estão sendo utilizados para divulgar essa chave mestra criptográfica que abre qualquer porta. A música feita por Keith Burgon cantando o código com sua guitarra acústica, conhecida como Oh Nine, Efe Nine já é um hit no YouTube. [http://www.youtube.com/watch?v=L9HaNbsIfp0]

As indústrias de massa continuam tão estúpidas quanto antes. Como os imperadores antes de sua decapitação, são incapazes de aprender qualquer coisa. E Lehman, [http://en.wikipedia.org/wiki/Bruce_Lehman] o pai de toda essa excrescência, parece ser a única pessoa sensata quando disse que o DMCA estva morto no Digital Dystopia da McGill. [http://www.archive.org/details/bongboing.mcgill]

O fato das empresas empalidecerem, mandando seus gerentes apagar o código à força dos blogs e dos sítios onde são publicados gerou uma outra insurreição. [http://www.nytimes.com/2007/05/03/technology/03code.html?_r=1&oref=slogin] Pois quanto mais se apagava o código, mais ele se multiplicava; como uma espécie ameaçada de extinção. Com sua divulgação aqueles discos Blu-Ray e HD-DVD estão desprotegidos. A criptografia da indústria de massa sempre será falha e porca, porque seus segredos tornaram-se de polichinelo na era da multidão.

Um efeito colateral curioso foi a revolta do DIGG. [http://www.digg.com] Rede social de notícias, o site ameaçado de processo pela AACs, começou a apagar as publicações do código. Mas no DIGG as pessoas publicam, votam e definem o que é importante para ir à página principal. Os usuários se auto-regulam e intervenções externas acabam causando coisas estranhas, facilmente percebidas pela comunidade. Os usuários reagiram ao apagamento sistemático e inventaram uma “bomba” que fazia com que qualquer matéria da primeira página remetesse ao código proibido. Ao final do dia o fundador do sítio, Kevin Rose, [http://blog.digg.com/?author=3] reconsiderou a insanidade da exigência e publicou o código em seu próprio perfil, [http://blog.digg.com/?p=74] liberando a publicação dele no DIGG, junto com uma declaração de que aquela comunidade havia decidido que preferia ver o Digg cair lutando (contra a lei) do que vêlo dobrando-se frente a uma companhia maior. Ele termina dizendo: Se perdermos, que diabos, pelo menos morremos tentando. O fato é que o processo contra uma rede como o Digg facilmente pode se tornar um tiro que sai pela culatra contra a ACSS e demais leis assemelhadas. Sendo um sítio governado e mantido por gente de mídia, uma campanha por fundos para o processo e de mobilização contra as indústrias pode ser o rastilho de uma incontrolável explosão, como lembra o Mashable. [http://mashable.com/2007/05/01/digg-lawsuit]

Já há quem compare toda essa movimentação com a carta impressa de Lutero pregada na porta da Igreja, que desencadeou a Reforma. Ela marcou a entrada em cena do poder da imprensa na sociedade e o poder da consciência individual na formação da massa. Poder este que gerou a mídia de massa e os formadores de opinião. A guerra do código [http://uscpwned.blogspot.com/2007/02/holy-grail-located-hd-dvd-and-blu-ray.html] que quebra a criptografia do HD-DVD e do Blu-Ray marca a afirmação dos que se envolvem com as práticas das mídias digitas como cidadãos digitais, e não mais consumidores. [http://www.downloadsquad.com/2007/05/01/hd-dvd-key-fiasco-is-an-example-of-21st-century-digital-revolt]

Maio 4, 2007 at 10:51 am 1 comentário